Menino lindo

quarta-feira, 5 de dezembro de 2012 03:24 Postado por Arielle Gonzalez
Eu chego em casa com o corpo cansado e a sensação de dever cumprido. Não, nenhum milagre aconteceu. Mas descobri que eu faço qualquer coisa por você, até o que o meu saldo bancário não deixa.

Quando você vê as lembrancinhas, logo me pergunta, "é pra mim?". Nope. Seus presente são bem maiores, mais brilhantes e barulhentos. Uma tentativa falha de provar pra mim que o natal ainda pode ser algo bom, por você e ninguém mais.

Então eu perco o sono porque as músicas acabaram e porque já faz alguns dias que não durmo direito se o celular não toca. Eu penso em você. Em tudo que você perdeu e no fato de que você não entende a dimensão das coisas e em como a ignorância é uma verdadeira benção. 

Dói ouvir você chamando o pai de Tio Renato, mas isso nem chega perto da dor de você conhecê-lo apenas por foto. Me incomoda o seu natal sem a mesa lotada, a árvore cheia, a Vódice. Eu perco o sono pensando em coisas que nem tão cedo passarão pela sua cabeça e me consolo justamente no fato de você ainda ter muitos e muitos dias pela frente dormindo em paz.

É estranho sentir o amor como algo tão maior que a gente. Às vezes eu me confundo, não sei mais dizer o que é saudade e qual é o nome do resto do que eu levo no peito. Daí basta olhar pra ti, isso é tudo que eu preciso para  me lembrar que os dias nunca são tão ruins quando existe você ao meu lado. Quando a nostalgia tenta me pegar pelas mãos, estou ocupada demais te levando nos braços para me deixar levar. 

Eu te amo tanto que me coloco de lado para te fazer acreditar. 

0 Response to "Menino lindo"

Postar um comentário