Porque a gente é assim?

quinta-feira, 8 de novembro de 2012 17:11 Postado por Arielle Gonzalez
Quando eu descobri que gostar de livros e seriados não tornaria a minha vida amorosa mais fácil e era estranha demais para ser a mais desejada e que estar acima do peso não faria os caras caírem aos meus pés, decidi que seria engraçada. A gente gosta de quem nos faz rir. Talvez tenha sido aí que tudo começou, que dei início ao processo de me tornar do jeito que sou atualmente. 

Só que é difícil se achar esquisita e gorda e feia e disfarçar tudo isso apenas com piadas, então a gente se cerca de artifícios para mudar o foco de atenção. Foi assim que a ironia, o sarcasmo e o cinismo entraram na equação. Misture inseguranças e disfarces com sacadas rápidas e supostamente inteligentes que tcharam: você tem uma Arielle. 

Não adianta. Pode me chamar de gostosa, linda e mimimi (não que isso aconteça com frequência), nada disso muda a forma que eu me enxergo. Cada um vê no espelho apenas aquilo que deseja. Isso significa duas coisas, há quem seja desprovido de beleza e se enxergue como gêmea da Gisele Bündchen e existe também aqueles que não conseguem ver nada além um demônio no próprio reflexo. Talvez o difícil mesmo seja encontrar alguém que se considere um meio termo, nem tão perto do céu ou do inferno, ou se perceba com uma imagem próxima da realidade.

É por essas e outras que tenho dificuldade em acreditar em você, ainda que não duvide da sua sinceridade. Você me chama de linda quando estou com roupa de ficar em casa ou descabelada e toda suada ou sem maquiagem. Seus elogios me pegam de surpresa quando estou despida de qualquer camuflagem. De repente gosto de como eu me vejo pelos seus olhos - uma Arielle nova, toda sua. 

Isso também me dá medo, por mais que você me enxergue melhor do que qualquer outra pessoa, descobrindo detalhes sobre mim que eu mesma desconheço. Às vezes tenho a impressão de que sua percepção pode  ser distorcida e ligeiramente aumentada, que um dia você vai acordar e se decepcionar com a realidade. Nem tão inteligente, nem tão bonita. Muito longe de ser grande coisa...

E eu sei que não tem nada a ver com esse assunto, mas não entendo porque a gente insiste em dizer que gosta quando quer falar muito mais. Economizar palavras não mudam os nossos atos que nos entregam sem o mínimo de pudor. 

Só pode ser amor se a gente saudade quando fica apenas um dia sem se ver. Não pode ter outro nome aquilo que a gente sente se temos coragem de entregar o coração de bandeja e dizer "faz o que você quiser com ele". Deve ser isso mesmo se o futuro, apesar de incerto, começa a ser planejado a dois, nem que seja de brincadeira. 

E por mais que falar assim pareça mera formalidade, eu te amo.

(não é todo dia que encontramos alguém para ser amigo, família, amante e companheiro)

1 Response to "Porque a gente é assim?"

  1. Nathália Geraldo Says:

    aquele momento em que vc ri logo na primeira oração, porque tudo isso é igual por aqui.
    igual!
    o momento que to vivendo também é exatamente assim. vou recortar e colar pro respectivo, haha

    sempre demais seus textos, elle :)

Postar um comentário