O sono que adia

sexta-feira, 30 de novembro de 2012 02:01 Postado por Arielle Gonzalez
Tudo bem. Eu te entendo. Esse desespero é normal. Ok. Você pode chorar durante 10 minutos e amaldiçoar os mortos e ficar de mal com Ele e se fazer de vítima. 

Passou? Não? 
Sem problemas. 

Respira fundo. Fecha os olhos. Tenta pensar em coisas felizes: livros novos, seriados, reencontros, longas conversas, ele. Talvez você precise de tempo para digerir as mudanças que estão por vir. Ou melhor, na verdade você precisa aceitar a ideia de que mais algumas mudanças serão necessárias e que isso não é obrigatoriamente ruim.

Pensa bem, mulher. Logo você que não suporta o drama alheio de quem prefere reclamar das injustiças do mundo ao invés de mexer o traseiro para colocar as coisas de volta no lugar, tem certeza que vai perder tempo chorando de medo de não dar conta de recado? 

Não acredito. Tantas possibilidades te sorrindo e você fazendo bico feito criança mimada. Quando foi que a vida te ofereceu o estrada de asfalto novo feito tapete ao invés daquelas de terra toda esburacada? Ainda consegue se lembrar? Acho que já faz algum tempo, não? Então porque a surpresa? 

Relaxa. Não se leva tão a sério. Dá um sorrisinho, seja ele sincero ou daqueles irônicos. Mostra para o roteirista da sua vida que você é mais forte do que ele supõe, mais destemida do que todos acreditam. Prova pra esse idiota que o medo é aquele colega chato que se considera um bom amigo, ele aparece nas horas mais inoportunas e nunca sabe quando ir embora. Só por isso ele ainda procura abrigo no teu peito.

Tá mais calminha? Você não sabe por onde começar? Não queria tanta responsabilidade? Odeia fazer escolhas pelos outros?

Moça, dorme. Deixa isso pra lá. Você tem um amanhã novinho em folha para decidir tudo isso. Até as caraminholas da sua cabeça precisam de uma boa noite de descanso. 

Que o seu eu do futuro seja mais sábio e decidido. 

Se tudo der errado? Vish, não será nem a primeira nem a última vez.
Com certeza a vida há de seguir.

0 Response to "O sono que adia"

Postar um comentário