Desabafo, o retorno

Quando alguém ganha um celular da companhia telefonica, sabe que em algum momento pagou ou vai pagar pelo aparelho. Quando uma pessoa aproveita um promoção leve três e pague dois, tem consciência de que o valor do produto está embutido no preço. Chega uma hora na vida que não tem jeito, é inegável a conclusão de que nada é de graça.

Essa teoria se aplica a tudo, principalmente a relacionamentos. Se alguém diz que ama de graça ou qualquer coisa do genero, tenham certeza de uma coisa: essa pessoa espera, no mínimo, reconhecimento. Talvez ela não queira declarações falsas que alimentam o ego apenas com ilusão, não precisa dizer "eu também te amo", porque cada coisa acontece no seu tempo. Mas não custa nada responder algo genérico que traduza o seguinte "eu não me sinto da mesma forma, mas sou grato por você se importar tanto comigo".

Pois convenhamos, é comodo demais saber que existe alguém no universo disposto a passar por todo tipo de bosta só para estar ao nosso lado. Porém, como tudo nessa vida, se doar o tempo todo, sem nenhum tipo de retorno, cansa. E chega o momento que apenas Cazuza pode explicar, "não adianta desperdiçar sofrimento por quem não merece. É como escrever poemas no papel higiênico. E limpar o cu com os sentimentos mais nobres".

É triste saber que muitas vezes escolhemos nossos amigos, mas não somos escolhidos por eles. Ou que a amizade existe, contudo, um dos dois gosta muito mais. Fazer a manutenção de qualquer tipo de relacionamento sozinho é exaustivo e quando o cansaço se instala no peito, não tem jeito, até a melhor das amizades parece não valer a pena o esforço.

Por isso, é sempre bom receber uma mensagem sincera, em horas mais do que oportunas, dizendo a verdade nua e crua: eu te amo. Sem nenhum tipo de segunda intenção ou significado oculto, está tudo ali, qualquer um pode ver. Depois de correr atrás, implorar por um pouquinho de atenção, afeto, abraço, é bom saber quem ainda existe quem acredita que a vida é mais do que um eterno jogo de Imagem & Ação.

A rotina nos cobra que sejamos pacientes e as pessoas esperam que meias palavras e meias ações sejam suficientes para satisfazer o coração cansado de bater. "Em geral, as pessoas a quem fingimos amar aprendem a se contentar, talvez porque, embora o amor que recebem não seja verdadeiro, a oferta, a intenção, é de verdade. O querer, o desejo de amar". Eu não consigo aceitar esse tipo de coisa, porque eu não minto ou brinco com os sentimentos alheios. Isso não é ser bonzinho, é ser cruel. É dar corda para a pessoa se enforcar, pois quando for de verdade, o mentiroso não pensará meia vez antes de ir atrás do sentimento verdadeiro. 

Massa de modelar

Desfaz esse bico, encurta a saia, aumenta o sorriso, dança mais assim, não fala tanto palavrão, deixa de ser tão honesta, esquece esse cara, não esquenta com isso, larga esse livro, desapega, arruma uma vida, para de assistir tantas séries, não corre atrás, deixa de sofrer tanto por tão pouco, segue em frente, olha para aquele homem...

São tantos conselhos não solicitados. Se eu mudar tudo que as pessoas acham inadequado, não sobrará nada de mim.

Quem gosta aceita, não pede pra mudar.